sexta-feira, 6 de março de 2009

ARCEBISPO X MEDICINA

A triste notícia da menina (criança) brasileira de nove anos, violentada pelo padrasto, percorreu o mundo.
Grávida de gêmeos, teve a gestação interrompida pelos médicos, por premência e à luz da lei. Mas o arcebispo de Olinda, José Cardoso Sobrinho (foto), não gostou, excomungando a mãe e a equipe médica, numa só tacada.
Por outro lado, numa clara contradição, o religioso não decretou idêntica medida contra o vil criminoso, argumentando que ele "não está incluído na excomunhão".
Solidariedade de todos os recantos chegam às mãos dos médicos envolvidos no procedimento, haja vista a necessidade de interromper aquela gravidez. Neste caso, "não cabe a intervenção da Igreja", asseveraram.
O padre, entretanto, sustentou que "esse padrasto cometeu um pecado gravíssimo". E ainda questionou, "mais grave do que isso, sabe o que é?". Ele mesmo responde, "o aborto, eliminar uma vida inocente".

Um comentário:

  1. Se não abortasse, morreria além dos gêmeos, a mãe que não tem porte físico para uma gravidez, ainda mais gemelar, daí sim, seriam 3 vidas inocentes!
    Nenhuma noção, me desculpe, mas a minha religião não é essa!

    ResponderExcluir